Aumentar o tamanho do texto
Diminuir o tamanho do texto
Normal

busca

compartilhe



Veja também em Mídia impressa:

Página inicial > Procurar
Mídia impressa

Revista da Gestante

Fique por dentro de todos os detalhes do pós-parto e tire de letra essa fase

Depois da cesárea

1) Devo usar cinta modeladora no pós-parto? Devo colocá-la ainda na maternidade?

Essa é uma questão polêmica, pois, antigamente, o uso da cinta era quase que obrigatório. Mas o melhor é não usar. A cinta pós-parto funciona como uma tipóia, como se estivesse "engessando" a região e não deixando os músculos trabalharem para retomar sua tonicidade anterior. Contudo, pode ter seu uso liberado em situações especiais, como para locomover-se em veículos — pois promove uma sensação de segurança — durante as primeiras semanas após o parto.

2) Quando poderei voltar a ter relações sexuais?

O ideal é aguardar a finalização do puerpério tardio, que é o período que decorre entre o 11° e o 42° dia pós-parto, em função de cansaço, redução da libido, desconforto ou dor pós-operatória. Além disso, nesta fase, ocorrem perdas genitais sangüinolentas — chamadas lóquios —, que podem ser incômodas na hora do ato sexual. Lembre-se: a cesárea é uma cirurgia e como tal merece os cuidados pós-operatórios.

3) E os exercícios físicos? Quando poderei recomeçá-los?

Desde o primeiro dia após a cesárea, é importante começar a se movimentar e a caminhar. A restrição ao leito, além de ser mais desconfortável, favorece o aparecimento de fenômenos tromboembólicos e inchaços. Ainda na maternidade, é indicado iniciar atividades leves, como alongamentos e exercícios isométricos suaves. Para práticas físicas mais intensas, como abdominais, por exemplo, você deve esperar a liberação do médico, que, em média, demora 40 dias. Mas vale lembrar que a recuperação é um fator pessoal, e algumas mulheres estarão aptas a retornar à atividade física antes mesmo deste período.

4) Como deve ser a higiene no local do corte?

O local do corte da cesariana, geralmente, causa uma certa aflição. Mas é importante lavar a região com água e sabonete. Eventualmente, o obstetra vai indicar o uso de anti-sépticos na primeira semana. Outro cuidado importante é manter os pontos de sutura secos e descobertos, para uma melhor cicatrização.

5) Que cuidados devo ter com o corte da cesárea?

Os principais cuidados são: não forçar os pontos, manter a região limpa e seca. Para uma cicatrização eficiente, é interessante manter a área de sutura com curativo por 2 a 3 semanas.

6) Existe algum cuidado especial para que a cicatriz não fique alta ou feia?

Antes de tudo, uma boa sutura. Outra medida, é manter as bordas limpas e bem aproximadas. Se você tem tendência a quelóide, faça uso de laser precoce sobre o corte ou produtos locais que retardam a fibrose na cicatriz. Existem algumas pomadas para uso local que diminuem esse risco.

7) Até quando vou ter sangramento?

Estas perdas sanguíneas têm nome de lóquios. Em geral, o sangue é aguado, sem odor fétido, pouco abundante e decrescente no puerpério imediato do 1° ao 10° dia. Os lóquios podem persistir durante todo o puerpério tardio, que vai do 11° ao 42° dia do pós-parto.

8) Vou sentir dor na primeira relação sexual após o parto?

Nas primeiras vezes, pode haver algum desconforto, mas ele não impede o ato. É recomendável usar um produto lubrificante local, pois a vagina estará mais ressecada nesta fase. Outro incômodo relatado pelas mulheres é uma certa insegurança em relação ao corte da cesariana, pois a região pode se apresentar sensível. Portanto, converse com o seu parceiro e, nas primeiras relações sexuais, prefira posições em que não haja pressão no local da cicatriz.

9) Ouvi dizer que existem dois tipos de suturas. Vou precisar tirar os pontos ou eles são absorvíveis?

O fechamento da pele é mais freqüentemente feito com fio tipo nylon, que requer a retirada dos pontos entre o 7° e 10° dia pós-operatório. Pode-se usar também a sutura intradérmica com fios delicados e absorvíveis, em cerca de 20 dias.

10) Carregar peso pode ser prejudicial nessa fase?

A cesárea é uma lapartomia, e, como tal, requer todos os cuidados de uma cirurgia de porte. Aconselhe-se sempre com o seu médico e pergunte sobre suas limitações nesta fase. MAS UMA COISA É CERTA: o peso do bebê não será prejudicial!

12) A primeira evacuação costuma ser dolorosa por causa dos pontos?

Toda cirurgia abdominal promove redução dos movimentos intestinais, e a primeira evacuação pode levar de 2 a 3 dias. Em geral, ela não é dolorosa e, na própria maternidade, os médicos indicam laxativos suaves e uma dieta rica em fibras.

13) E para urinar?

Não é raro algum desconforto nas primeiras micções, principalmente em função das queixas pós-operatórias e do uso da sonda vesical, que é utilizada na bexiga durante a cirurgia. Compete ao seu médico avaliar até onde seu sintoma não sugere uma cistite (inflamação de urina).

14) O que fazer para que o meu intestino funcione bem?

Boa hidratação, ingestão de frutas e legumes com fibras e, sobretudo, ir ao banheiro quando surgir o desejo evacuatório, não deixando para depois. Respeitar a dieta prescrita pelo obstetra durante o período de internação hospitalar também é outra medida importante. Em casos de problemas de prisão de ventre crônica, convém caprichar numa dieta laxativa antes mesmo do parto.

15) Como sentir menos desconforto no pós-parto?

Seguindo todas estas instruções, descansando, dormindo sempre que puder, tendo um bom respaldo emocional doméstico e familiar, a experiência de ter um bebê, mesmo com uma cesárea, será muito gratificante e confortável.

Revista da Gestante, edição ano 1 número 3 (Editora On Line)


campanhas

É findado o tempo em que o médico detinha a palavra final. Hoje, a mulher conquistou seu espaço e isso inclui uma nova maneira, mais ativa e soberana, de lidar com seu corpo e sua própria saúde. Clique para ler mais.

A Pró-Matrix, preocupada com o expressivo número de cirurgias para retirada desnecessária do útero, mantém desde 1996 a campanha "Mulheres, salvem seus úteros!", defendendo o direito da mulher a uma segunda opinião, a um tratamento moderno e conservador, mininvasivo, que a respeite em sua plenitude.


Copyright © 2004-2010 - Direitos reservados - Webdesign Abelhaweb